Enorme volume de lixo plástico é encontrado no leito marinho em grande profundidade

Pesquisadores japoneses encontraram uma enorme quantidade de lixo plástico a uma grande profundidade no leito do mar ao largo da costa da Península de Boso, situada a leste de Tóquio.

Pesquisadores da Agência de Ciência e Tecnologia Marinha e Terrestre do Japão, JAMSTEC, realizou um estudo sobre poluição marinha causada por lixo plástico em agosto e setembro de 2019. Usando submarino para grande profundidade e outros equipamentos, os pesquisadores analisaram detritos no leito marinho em cinco locais com diferentes profundidades e distâncias em relação ao litoral.

Embalagem plástica para hambúrguer com data de fabricação de 1984 foi coletada do fundo do mar a uma profundidade de cerca de 5.700 metros e a uma distância de 520 quilômetros ao largo da Península de Boso. Uma embalagem de creme dental também foi encontrada na mesma área.

Em um local de grande profundidade a uma distância de 480 quilômetros ao largo da península, os pesquisadores encontraram um grande número de artigos de plástico, incluindo sacolas plásticas descartáveis. Com base no número de itens que os pesquisadores puderam confirmar visualmente, eles estimaram uma densidade total de cerca de 7.000 artigos de plástico por quilômetro quadrado.

Eles também analisaram uma região mais rasa com cerca de 1.400 metros de profundidade a uma distância de 20 quilômetros ao largo da costa da Baía de Sagami, ao sul de Tóquio. Neste local a estimativa encontrada pelos pesquisadores foi de 1.950 itens de plástico por quilômetro quadrado, um volume bem menor que o estimado para águas profundas.

Nakajima Ryota, cientista da JAMSTEC, disse que é praticamente impossível recolher o plástico do fundo do mar, e enfatizou a necessidade de medidas para acabar com a poluição dos oceanos.