Akasaki Isamu, laureado com Nobel de Física, morre aos 92 anos

O laureado do Japão com o Nobel de Física, Akasaki Isamu, morreu na quinta-feira, aos 92 anos. Ele ganhou o Nobel em 2014 junto com dois outros cientistas japoneses pela criação de diodos emissores de luz azul.

Ele se formou na Universidade de Kyoto e trabalhou no Instituto de Pesquisa Matsushita. Tornou-se professor na Universidade de Nagoya em 1981 e também atuou como professor na Universidade Meijo.

Em 1986, Akasaki conseguiu criar um cristal de nitreto de gálio de alta qualidade, considerado essencial no desenvolvimento de luz azul. Poucos cientistas estavam interessados na substância na época. O cristal deu origem ao primeiro diodo emissor de luz azul do mundo. Muitos pesquisadores pensavam que era impossível conseguir tal resultado até o final do século 20.

Com a invenção, foi possível completar as três cores primárias (vermelho, verde e azul) necessárias para produzir a luz branca, permitindo a exibição das lâmpadas LED em cores integrais.

Com esta criação, Akasaki conseguiu o Nobel de Física, junto com Amano Hiroshi e Nakamura Shuji.

Fontes próximas a Akasaki afirmam que ele morreu de pneumonia em um hospital na cidade de Nagoya, província de Aichi.