Autoridades japonesas irão ao Egito por conta do incidente em Suez

O ministro dos Transportes do Japão, Akaba Kazuoshi, disse que sua pasta vai enviar autoridades ao Egito depois de um navio de propriedade japonesa ter bloqueado o Canal de Suez por quase uma semana.

O navio cargueiro, pertencente a uma empresa sediada na província de Ehime, no oeste do Japão, encalhou no canal em março, impossibilitando a passagem de outros navios.

Na sexta-feira, Akaba disse à imprensa sentir-se agradecido às autoridades do governo egípcio e outras pessoas que trabalharam 24 horas por dia para desencalhar a embarcação. Ele disse que o canal é uma passagem marítima vital para a economia global, inclusive a do Japão.

Akaba disse ainda que seu ministério está enviando uma equipe de especialistas ao Egito para agradecer àqueles que trabalharam arduamente para reabrir o canal, e para discutir maneiras de incrementar a cooperação com o governo egípcio.

Segundo o ministério, quatro autoridades da pasta vão para o Egito e estarão dispostas a cooperar caso seja solicitado apoio a um inquérito e medidas de prevenção para evitar novos incidentes.