Japão condena uso de força contra civis em Mianmar

O secretário-chefe do Gabinete do Japão, Kato Katsunobu, condenou o contínuo uso da força contra civis por parte das Forças Armadas e polícia de Mianmar.

O principal porta-voz do governo japonês falou a repórteres na segunda-feira. Ele condenou veementemente a atual situação, na qual os militares e polícia de Mianmar continuam a fazer uso da força, resultando em um número cada vez maior de mortes de civis mesmo com os pedidos contínuos da comunidade internacional para que dê-se um fim à violência.

Kato declarou que a liderança das Forças Armadas de Mianmar precisa se lembrar de que faz parte de uma organização que tem como objetivo proteger as vidas de seus cidadãos contra ameaças externas. Adicionou que o uso de munição real contra protestos pacíficos não pode jamais ser tolerado.

O porta-voz disse ainda que o Japão tem sido o maior fornecedor de assistência a Mianmar para promover a democratização do país. Declarou que o Japão irá considerar como lidar com assistências futuras, incluindo a cooperação econômica, e o que pode ser efetivo para restaurar a calma e o sistema democrático. Ele indicou que o Japão levará em consideração todos esses fatores em sua decisão.