Secretário-geral da ONU pede ação internacional contra militares de Mianmar

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, condenou com fortes críticas o assassinato de dezenas de civis, inclusive crianças e jovens, por forças de segurança de Mianmar.

Ele comentou sobre o assunto no sábado.

Guterres chamou a contínua repressão militar, que resultou no maior número de mortes em um só dia desde o início dos protestos contra o golpe de Estado no mês passado, de “inaceitável”.

Ele pediu “uma resposta internacional firme, unida e resoluta” e acrescentou ser “essencial a identificação de uma solução urgente para a crise”.

O secretário-geral reiterou seu apelo urgente para que os militares interrompam a violência e a repressão. “Aqueles responsáveis por sérias violações de direitos humanos devem pagar por isso”, defendeu.