EUA impõem sanções contra dois conglomerados de Mianmar

O governo do presidente americano Joe Biden impôs sanções contra dois conglomerados de Mianmar devido ao golpe militar instaurado no país asiático no mês passado. A medida tem como “alvo específico os recursos econômicos” das Forças Armadas de Minamar.

O Departamento americano do Tesouro afirmou, na quinta-feira, que as duas firmas afetadas pela medida são: Myanma Economic Holdings Public Company Limited e a Myanmar Economic Corporation Limited. Segundo a pasta, ambas são “de propriedade ou de controle do Exército e das forças de segurança” de Mianmar.

O Tesouro americano afirma que as sanções incluem o congelamento de bens das empresas nos Estados Unidos e a proibição de transações com firmas americanas.

Ainda segundo a pasta, a Myanma Economic Holdings possui interesse em negócios nos setores de bancos, comércio, logística, construção, mineração, entre outros. Já a Myanmar Economic Corporation possui negócios nas áreas de mineração, indústria manufatureira, telecomunicações, entre outras.

O secretário de Estado americano, Antony Blinken, emitiu uma declaração em que descreve as sanções de seu país como “as ações mais significativas até agora em impor custos ao regime militar”.

Na quinta-feira, o Reino Unido também revelou sanções contra a empresa Myanma Economic Holdings.