AIEA ajudará a abrandar preocupações relacionadas à agua radioativa da usina Fukushima 1

O Japão recebeu a anuência da Agência Internacional de Energia Nuclear, a AIEA, em trabalhar juntos para abrandar as preocupações referentes ao descarte de água radioativa da usina de energia nuclear Fukushima 1.

Kajiyama Hiroshi, ministro da Economia, Comércio e Indústria do Japão, e Rafael Mariano Grossi, diretor-geral da AIEA, discutiram a questão através de uma videoconferência na terça-feira.

Kajiyama disse que a fase final da coordenação está em andamento de forma a determinar a política do governo em relação ao descarte. Ele disse que se tornou importante dispersar as preocupações e aflições sobre a segurança da água.

Grossi disse que está convencido de que o Japão conta com toda a capacidade tecnológica para a eliminação da água e que a AIEA vai cooperar como uma organização técnica e imparcial.

Um painel do governo sugeriu que os meios práticos para o descarte eram despejar a água no mar ou na atmosfera após diluí-la a níveis aceitáveis.

Uma vez que o governo decida como descartar a água, a AIEA planeja observar os métodos de descarte e monitoramento continuamente e divulgar os resultados à comunidade internacional.