OMS exorta países desenvolvidos a cooperar em prol da distribuição global igualitária de vacinas

A Organização Mundial da Saúde (OMS) exorta os países desenvolvidos a cooperar em prol da distribuição global igualitária de vacinas contra o coronavírus após o término da inoculação de suas populações de alto risco.

O diretor-geral da entidade, Tedros Adhanom Ghebreyesus, expressou preocupação, afirmando que “alguns países se apressam em vacinar suas populações inteiras, ao passo que outras nações não têm nada ao seu dispor”.

Na segunda-feira, o conselheiro sênior para o diretor-geral, Bruce Aylward, declarou o seguinte a repórteres: “O problema é que, com toda a franqueza, nós simplesmente não temos vacinas o suficiente para podermos acompanhar a situação”.

A Covax, um consórcio internacional em prol da distribuição equitativa de vacinas, afirmou que entregou menos de 10% de sua meta. Disse que, desde o envio de seu primeiro carregamento com destino a Gana, na África, em 24 de fevereiro, distribuiu até segunda-feira mais de 31 milhões de doses para 57 economias participantes.

Segundo a Covax, a meta é providenciar mais de 330 milhões de doses até o final de junho.