Japão se ajusta à vida após suspensão do estado de emergência

Pela primeira vez em 10 semanas, nenhuma parte do Japão se encontra sob um estado de emergência para o coronavírus. Entretanto, o país ainda está longe de retornar à normalidade, com as autoridades e algumas companhias introduzindo medidas para prevenir contra um novo surto no número de casos.

O último estado de emergência em vigor, que havia sido declarado para a área da Grande Tóquio, terminou no domingo.

O governo metropolitano de Tóquio confirmou 187 novos casos de coronavírus na segunda-feira, uma queda enorme com relação ao início do ano. No entanto, a média diária para esta semana aumentou em cerca de 5 por cento.

A governadora de Tóquio, Koike Yuriko, disse que “nós temos que nos dar conta de que não podemos arcar com o risco de uma retomada no aumento do número de casos”.

Tóquio está mantendo em vigor algumas das medidas para conter a infecção, incluindo encorajar empresas a permitirem o trabalho remoto. Também está pedindo que bares e restaurantes fechem até as 21 horas, uma hora mais tarde do que o horário durante o estado de emergência.

A nível nacional, mais de 800 novos casos e mais de 30 mortes foram reportadas no Japão na segunda-feira.

O número de casos está aumentando em algumas partes do país.

A média semanal em Osaka, onde a declaração do estado de emergência foi suspensa no mês passado, aumentou 34 por cento. A média semanal para Hyogo aumentou em quase 50%, ao passo que o número em Miyagi dobrou no mesmo período.

Como resposta, Miyagi está pedindo que bares e restaurantes na capital da província fechem mais cedo pelas próximas 3 semanas.