Ao menos 10 outros manifestantes são mortos em Mianmar

Forças de segurança em Mianmar teriam matado na sexta-feira pelo menos dez outros manifestantes da oposição ao golpe militar.

Os militares do país declararam lei marcial em algumas áreas e continuam reprimindo manifestações. Cidadãos retomaram os protestos na região de Shan, no leste do país, e em outras áreas na sexta-feira.

Um jornalista da BBC, que estava noticiando a partir da capital Naypyitaw, teria sido capturado na sexta-feira por homens não identificados. A emissora pública britânica informou ter pedido às autoridades por sua localização e confirmação de sua segurança.

Os militares revogaram o credenciamento de importantes veículos de imprensa. Um jornalista americano da agência AP que estava cobrindo um protesto também foi detido pelas forças de segurança.

O coordenador humanitário em exercício da ONU para Mianmar, Andrew Kirkwood, disse que tropas de segurança levaram sob custódia pelo menos 2.400 pessoas. Conversando online com repórteres na sexta-feira, ele disse que 211 pessoas foram mortas.