Limite de espectadores presentes ainda deverá ser decidido para a Olimpíada de Tóquio

Arquibancadas estão em construção em 43 locais de provas e partidas da Olimpíada de Tóquio, mesmo havendo risco de que modificações de projeto sejam necessárias para adequá-las a limites de capacidade.

Está programado para 23 de julho o início dos Jogos, que foram adiados no ano passado em razão da crise do coronavírus.

O comitê organizador deverá decidir o número máximo de espectadores presentes até a primavera do Hemisfério Norte.

Em um local destinado a várias provas — entre as quais, escalada esportiva — estão sendo reconstruídas arquibancadas com capacidade para 8 mil espectadores. Em março do ano passado, depois que a sua construção estava quase concluída, as arquibancadas iniciais tiveram de ser demolidas para prevenir deterioração, seguindo-se ao adiamento dos Jogos.

Obras também estão em andamento em locais de provas de triatlo e de canoagem slalom.

Segundo o comitê, o adiamento dos Jogos causou a necessidade de gastos adicionais equivalentes a 2,8 bilhões de dólares. Deste total, cerca de 695 milhões de dólares foram destinados à reconstrução de arquibancadas e diversas instalações temporárias.

Uebayashi Isao, professor adjunto da Universidade Otemon Gakuin, afirma que os organizadores precisam decidir tão logo quanto possível a quantidade de espectadores a ser admitida nos locais de provas e partidas e de que maneira eles visualizam a realização dos Jogos.