NHK Responde: Quais são os efeitos colaterais da vacina da Pfizer e BioNTech?

A NHK responde a perguntas dos ouvintes sobre o novo coronavírus. Hoje, trazemos o 11º episódio de uma série sobre vacinação. A questão desta edição é: quais são os efeitos colaterais da vacina desenvolvida pela Pfizer com a BioNTech?

Um comitê consultivo americano sobre imunização compilou dados sobre os efeitos colaterais reportados após inoculações com a vacina desenvolvida pela Pfizer e a BioNTech. Um estudo feito com cerca de 997 mil pessoas que já receberam a vacina revelou que: após a primeira dose, 67,7% das pessoas reportaram dor na área da injeção; 28,6% reportaram fadiga; 25,6%, dor de cabeça; 17,2% relataram dores musculares; 7,4%, febre; 7,1 %, dor nas juntas; 7% relataram calafrios; 7%, náusea; e 6,8% reportaram inchaço. Também foram registrados casos de reações alérgicas graves após a inoculação.

Um estudo feito sobre as 9.943.247 doses da vacina da Pfizer e BioNTech administradas até 18 de janeiro revelou que foram reportados 50 casos de anafilaxia, uma reação alérgica grave. O valor corresponde a uma taxa de 1,0057 casos de anafilaxia por 200 mil doses ministradas. Os casos registrados ocorreram em pessoas com idade entre 26 e 63 anos, com a idade média sendo de 38,5 anos.

As mulheres perfizeram 94% dos casos. O princípio da anafilaxia ocorreu em até 15 minutos após a injeção em 74% dos casos e dentro de 30 minutos em 90% dos casos. Em 80% das ocorrências, as pessoas afetadas já possuíam um histórico de reações alérgicas tanto a medicamentos ou a alimentos.

As informações foram atualizadas no dia 22 de fevereiro e podem ser confirmadas no site do serviço em português da NHK WORLD-JAPAN e na página oficial da NHK no Facebook.