Israel diz que vacina é 98,9% eficaz na prevenção de mortes pela Covid-19

O Ministério da Saúde de Israel afirma ter comprovado em estudo que uma vacina é 98,9% eficaz na prevenção de morte pela Covid-19 duas semanas após a aplicação da sua segunda dose.

A pasta divulgou sábado a sua análise de dados coletados até o dia 13 deste mês sobre o estado de indivíduos que receberam duas doses da vacina da Pfizer-BioNTech.

Informou que as pessoas vacinadas foram 96,9% menos propensas a ter febre e problemas respiratórios uma semana depois da aplicação da segunda dose e que este índice aumentou para 98% depois de duas semanas.

A vacina foi 94,5% eficaz na prevenção de morte uma semana depois da segunda dose e 98,9% eficaz após duas semanas.

Israel é um dos países com índices mais acelerados de inoculação contra a Covid-19 em relação à população total.

Mais de 4,2 milhões de habitantes — número superior a 40% da população de Israel — já receberam a primeira dose. Mais de 2,6 milhões de pessoas receberam até agora as duas doses.

As autoridades afrouxaram restrições a saídas de casa desde domingo. Indivíduos que receberam a segunda dose têm permissão de usar academias de ginástica e piscinas.

O governo israelense está pedindo à população com idade acima de 16 anos que seja vacinada.