Prosseguem os protestos em Mianmar após confirmação de primeira morte

A família do primeiro manifestante morto em Mianmar após o golpe militar está convocando a participação de mais pessoas nos protestos.

Mya Thwate Thwate Khaing foi atingida por um tiro na cabeça no dia 9 de fevereiro na capital Naypyitaw. A manifestante de 20 anos faleceu na sexta-feira. Em conversa com repórteres, sua irmã conclamou a população a aderir às manifestações até a derrota do regime militar.

Na sexta-feira, dezenas de milhares de pessoas por todo o país continuaram com os protestos contra o golpe de primeiro de fevereiro. Na maior cidade do país, Yangon, as pessoas depositaram flores e fizeram orações em frente a uma fotografia de Mya Thwate Thwate Khaing.

Um homem disse que todo o país está de luto. Ele declarou que o povo de Mianmar precisa continuar lutando pela democracia e pela manifestante morta.