Hashimoto Seiko é a nova presidente do comitê organizador dos Jogos de Tóquio

Hashimoto Seiko foi escolhida oficialmente para presidir o comitê organizador dos Jogos de Tóquio. Com o objetivo de manter neutralidade política, ela renunciou ao cargo que ocupava no Gabinete como Ministra das Olimpíadas.

Hashimoto afirmou: “Os Jogos de Tóquio serão realizados dentro de apenas cinco meses, e precisamos garantir sua segurança para o Japão e para o mundo. A questão mais importante é a prevenção do coronavírus”.

Medalhista olímpica, Hashimoto Seiko, de 56 anos, é uma veterena nas competições. Ela participou de quatro edições dos Jogos de Inverno como patinadora de velocidade e de três edições dos Jogos de Verão como ciclista.

Hashimoto terá a missão de fazer com que os organizadores mudem o foco em relação à controvérsia gerada por seu antecessor, Mori Yoshiro. O ex-presidente do comitê organizador deixou o cargo na semana passada após ter feito comentários sexistas que causaram forte repercussão internacional.

Em uma coletiva de imprensa na quinta-feira, Hashimoto disse que vai trabalhar para acelerar o empoderamento feminino no comitê dos Jogos. Ela declarou: “Gostaria de apresentar uma nova direção este mês. Uma das medidas incluirá o aumento na proporção de mulheres no comitê organizador para 40%, e a condução de uma força-tarefa para promover diversidade e harmonia”.

Hashimoto, no entanto, também fez parte de um escândalo no passado. Ela teria supostamente assediado um patinador, sete anos atrás. Disse que lamenta profundamente o incidente e que vai realizar seu papel como presidente de forma a lidar com a diversidade e a igualdade de gênero.