Quase 60 nações endossam declaração do Canadá contra prisões arbitrárias

Quase 60 nações endossaram a declaração encabeçada pelo Canadá que se opõe à detenção arbitrária de cidadãos estrangeiros por questões políticas.

Na segunda-feira, o governo canadense emitiu a Declaração contra a Detenção Arbitrária em Relações entre Estados. O documento foi endossado por 58 nações, incluindo países europeus, os Estados Unidos e o Japão.

A declaração diz: “A prisão arbitrária ou a detenção de cidadãos estrangeiros com o objetivo de forçar uma ação ou exercer influência sobre um governo estrangeiro é contrário à lei internacional.”

O documento não menciona quaisquer casos de detenção arbitrária ou países que se acredita fazem uso da prática. No entanto, a agência de notícias Reuters mencionou um funcionário governamental canadense segundo o qual a iniciativa foi desencadeada por preocupações com a prisão de estrangeiros pela China, Irã, Rússia e Coreia do Norte.

O Canadá criticou a China por deter arbitrariamente dois de seus cidadãos após as autoridades canadenses terem prendido uma alta executiva da gigante de telecomunicações chinesa Huawei, em 2018.