Prevenindo infecções em abrigos durante desastres naturais

Cientistas trabalhando para o governo japonês estão pedindo que as pessoas se mantenham em alerta para a possibilidade de fortes terremotos ao longo dos próximos sete dias. Isto se deve à ocorrência, de um terremoto de magnitude 7,3 ao largo da costa da província de Fukushima, no norte do Japão, na noite de sábado.

Os especialistas informaram que as pessoas também devem ter cuidado com possíveis surtos de doenças infecciosas nos abrigos. Afirmam que as pessoas não devem se preocupar apenas com o coronavírus, mas também com intoxicação alimentar.

O professor Kaku Mitsuo, da Universidade de Medicina e Farmácia de Tohoku, compilou uma lista de diretrizes para casos de intoxicação alimentar e outras doenças infecciosas após o terremoto e tsunami de 2011. O professor afirma que as mesmas medidas podem ser adotadas para o coronavírus. Disse que as pessoas que se evacuarem para abrigos devem usar máscaras para evitar a disseminação de gotículas de saliva.

Caso uma pessoa apresente febre, se sinta enjoada, tenha dor de garganta ou quaisquer outros sintomas semelhantes aos de gripe, ela não deve deixar de buscar aconselhamento com os profissionais da saúde ou quem quer que esteja encarregado no abrigo.

Nos abrigos, as pessoas devem sempre esquentar a comida antes de comer, usar copos limpos para beber água, além de sempre lavar e esterilizar as mãos antes de comer. A troca de fralda de bebês deve ser feita na área designada.