Organização Mundial da Saúde aponta queda no número de novas infecções pelo coronavírus

A Organização Mundial da Saúde, OMS, identificou um declínio no número de novos casos de infecção pelo coronavírus no mundo.

O líder da OMS afirmou que a queda aparenta ser resultado da implementação de medidas mais rigorosas pelos países para a garantia da saúde.

Contudo, o diretor-geral, Tedros Adhanom Ghebreyesus, advertiu sobre a possibilidade de uma acomodação, considerando tal postura tão perigosa quanto o próprio vírus.

Ele acrescentou que nenhum país deve amenizar as medidas no momento.

Dentre as seis regiões da OMS, o continente americano e o continente europeu, incluindo a Rússia, vêm exibindo declínios por quatro semanas consecutivas.

Os totais de casos na região Pacífico Oeste, que engloba Japão, China e Austrália; na região da África; e na região Mediterrâneo Leste apresentam quedas por três semanas seguidas.

Há também declínios nos novos casos de infecção individualmente por países. Os Estados Unidos, nação com o mais elevado total acumulado de infecções no mundo, a Índia, com o segundo mais elevado total, e o Reino Unido, onde foram detectados casos de uma nova variante do vírus, apresentaram certo nível de declínio.

O número de mortes no mundo na semana iniciada em primeiro de fevereiro foi de 90.045, o que representa uma queda de cerca de 9% em relação à semana anterior.