ONU adota resolução sobre situação em Mianmar

O Conselho de Direitos Humanos da ONU adotou uma resolução sobre a situação em Mianmar, em seguida ao golpe militar no dia 1º de fevereiro. O documento pede a libertação imediata dos detidos, incluindo a líder de fato Aung San Suu Kyi e o presidente Win Myint, que foram destituídos de suas funções.

A resolução foi aprovada por unanimidade em uma sessão especial realizada em Genebra na sexta-feira. A China, Rússia e outros países se retiraram da sessão. Seus enviados disseram que estavam se "dissociando" da resolução.

O embaixador de Mianmar considerou o documento inaceitável.

A resolução enfatiza a necessidade de evitar violência e respeitar integralmente os direitos humanos, liberdades fundamentais e o estado de direito.