OMS diz que mais dados são necessários para determinar eficácia da vacina da AstraZeneca contra variante sul-africana

A Organização Mundial da Saúde, OMS, disse que é necessário coletar mais dados antes de determinar a eficácia da vacina contra o coronavírus da AstraZeneca em relação à variante confirmada em primeiro lugar na África do Sul.

O governo sul-africano disse, no domingo, dia 7 de fevereiro, que vai suspender temporariamente o lançamento da vacina, desenvolvida pela companhia farmacêutica britânica AstraZeneca e a Universidade de Oxford. O governo da África do Sul citou que os dados de testes clínicos preliminares indicaram que a vacina pode ser menos eficaz na prevenção de enfermidades leves ou moderadas causadas pela variante.

Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS, disse, em uma entrevista à imprensa dada na segunda-feira, que essa é uma “notícia claramente preocupante”.

Soumya Swaminathan, cientista-chefe da organização, acrescentou o seguinte: “Nós não devemos começar a concluir que esta vacina não funciona em seu todo” e acrescentou “que o que foi visto corresponde a dados de um pequeno estudo”. Ela enfatizou a necessidade de se estudar mais dados.