Premiê do Japão afirma que declaração de Mori sobre mulheres vai contra interesses nacionais

O primeiro-ministro do Japão reconheceu que a declaração sobre mulheres proferida por Mori Yoshiro, chefe do comitê organizador de Tóquio dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, vai contra os interesses nacionais.

Suga Yoshihide expressou a opinião em uma reunião do comitê orçamentário da Câmara Baixa na segunda-feira.

Mori afirmou em encontro do Comitê Olímpico do Japão, na semana passada, que reuniões do corpo executivo com a presença de mulheres se prolongam demais. Ele posteriormente retirou a declaração e pediu desculpas.

Suga disse que a declaração de Mori vai contra o princípio básico de igualdade de gênero dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos e que não deve ser tolerada. E acrescentou que a afirmação vai contra os interesses nacionais.

Ao mesmo tempo, Suga procurou não comentar se Mori deve ou não renunciar ao cargo.

O premiê disse que a questão é algo a ser avaliado pelo comitê organizador de Tóquio para os Jogos, que é uma entidade independente do governo.

Suga acrescentou estar ciente que o COI reconheceu as desculpas de Mori e considera o caso “assunto encerrado”.