Protestos contra o golpe continuam a crescer em Mianmar

Ondas de protestos continuam a crescer em Mianmar, apesar do controle mais rigoroso das comunicações após o golpe da semana passada no país.

Dezenas de milhares de pessoas tomaram as ruas de Yangon, maior cidade de Mianmar, no domingo.

A multidão vestia camisetas vermelhas, cor que simboliza a Liga Nacional pela Democracia – partido liderado por Aung San Suu Kyi. Os manifestantes pedem a libertação da líder e de outros detidos na tomada de poder.

Sob o comando dos militares, a polícia deteve alguns ativistas e manifestantes.

No domingo em Myawaddy, cidade na fronteira com a Tailândia, manifestantes afirmaram que a polícia realizou disparos no ar, como alerta, à medida em que se aproximavam dos agentes.

Os militares realizaram o golpe na segunda-feira passada. Em seguida, declararam estado de emergência e tomaram o poder sob o comando do general Min Aung Hlaing.

Autoridades da pasta de Comunicação suspenderam os serviços de internet no país quando a população usava as redes sociais para protestar contra o golpe e planejar manifestações em locais de trabalho e escolas.