Expatriados birmaneses pedem que governo japonês exija liberdade imediata de Aung San Suu Kyi

Um grupo de expatriados de Mianmar pediu ao governo do Japão que exija a libertação imediata de Aung San Suu Kyi e de outros líderes detidos.

Na quarta-feira, o grupo esteve no Ministério dos Negócios Estrangeiros, em Tóquio, para entregar o pedido. O documento diz que a detenção de Aung San Suu Kyi e de ministros pelas Forças Armadas mina a paz e a democracia em Mianmar. Os expatriados pediram ao governo japonês que empregue meios políticos, econômicos, entre outros, para pressionar os militares birmaneses.

Vários compatriotas de membros do grupo permaneceram do lado de fora do ministério, entoando palavras de ordem, como “Libertem Aung San Suu Kyi”. Um representante do grupo de expatriados afirmou que é muito triste ver o retorno dos militares ao poder, revertendo anos de avanço democrático.