Parlamento japonês aprova leis revisadas de combate ao coronavírus

Na quarta-feira, o Parlamento japonês promulgou lei que permite que as autoridades punam infratores de regras de combate ao coronavírus.

As revisões de leis relacionadas foram adotadas em meio à luta que o país trava para lidar com a terceira onda de infecções e um alto número de casos graves, que têm exercido enorme pressão sobre os hospitais – apesar do número de novos casos estar em declínio nas últimas semanas.

Em breve, as autoridades poderão impor multas a pessoas ou empresas que violarem regras antivírus. Incluem-se aí aqueles que testarem positivo para o vírus, mas se recusarem a se internar mesmo que tenham sido requisitados a fazê-lo. Pessoas que mentirem para as autoridades sanitárias ou se recusarem a responder a perguntas também receberão penalidades.

Esforços do governo para estancar a propagação do vírus incluem, por exemplo, encurtar o horário de funcionamento de bares e restaurantes. Sob a nova lei, negócios que não acatarem os pedidos do governo poderão ser multados em até cerca de três mil dólares.

Por outro lado, as mudanças legais tornam obrigatório que os governos central e locais adotem medidas financeiras para ajudar negócios afetados.

As leis revisadas vão entrar em vigor em dez dias.

Há poucos dias, o Japão decidiu estender por um mês o estado de emergência em dez províncias, incluindo Tóquio, até o dia 7 de março.