Conselho de Segurança da ONU realiza reunião extraordinária sobre golpe militar em Mianmar

Membros do Conselho de Segurança da ONU manifestaram preocupação sobre a situação em Mianmar logo após a consolidação de um golpe militar.

Os membros do conselho realizaram uma reunião extraordinária online na terça-feira. A enviada especial do secretário-geral em Mianmar, Christine Schraner Burgener, foi convidada a participar do encontro.

Detalhes sobre as conversações não estão disponíveis porque repórteres não tiveram permissão para assistir à reunião devido a um pedido feito pela China, que mantém laços próximos com os líderes militares de Mianmar.

As Nações Unidas citaram Burgener em declaração de que ela estava surpresa e chocada com a situação porque os líderes militares de Mianmar lhe haviam dito, no dia anterior ao golpe, que iriam continuar com as negociações com o governo e a comissão eleitoral.

Ela teria dito ainda que a declaração de um estado de emergência, e a detenção dos líderes do governo civil, iam contra a Constituição e são ilegais.

A embaixadora britânica e presidente do conselho, Barbara Woodward, disse em um vídeo postado no Twitter após a reunião que: "ouvi muito claramente que havia preocupações por parte de meus colegas nesta manhã”.

Woodward disse que a reunião havia terminado, mas que os membros ainda estavam realizando os preparativos para decidir sobre uma declaração conjunta contendo o resultado das deliberações.