Chanceler japonês pede pela libertação de Aung San Suu Kyi

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Japão, Motegi Toshimitsu, pediu às Forças Armadas de Mianmar que libertassem a conselheira de estado Aung San Suu Kyi e outros líderes do país.

Em uma declaração divulgada na segunda-feira, Motegi disse que o governo japonês está extremamente preocupado com a declaração de um estado de emergência em Mianmar e que o processo de democratização do país esteja sendo prejudicado.

O chanceler disse ainda que o governo do Japão vem apoiando integralmente o processo de democratização de Mianmar, se opondo a quaisquer ações que o comprometa. Adicionou que o governo está exortando veementemente os militares de Mianmar a restaurar rapidamente o sistema político democrático do país.