Moradores de Yangon, em Mianmar, afirmam estar incomunicáveis

Residentes de Yangon, a maior cidade de Mianmar, afirmam que as comunicações foram interrompidas nesta segunda-feira, quando as Forças Armadas anunciaram que haviam tomado controle do país.

Uma mulher de Mianmar que trabalha para uma firma estrangeira em Yangon declarou à NHK que todos os meios de comunicações foram derrubados, exceto por algumas poucas conexões de wi-fi.

Ela disse que não estava conseguindo ligar para amigos ou familiares que moram fora de Yangon.

Também declarou que muitas pessoas estão indo aos caixas eletrônicos para sacar dinheiro, formando longas filas, mas que aparentemente não são capazes de fazer a transação.

Um homem do Japão que trabalha para uma empresa japonesa com filial em Yangon, disse que sua firma o havia instruído a ficar dentro de casa.

Ele declarou que tem visto um número menor de pessoas e carros nas ruas.

Também disse que um de seus colegas lhe contou que várias tropas das Forças Armadas haviam sido vistas nas proximidades da residência de Aung San Suu Kyi, que é a líder de fato do país e está entre as autoridades de alto escalão do partido governista que foram supostamente detidas.

O homem declarou ainda que a conexão da internet está muito ruim e que não é possível realizar ligações telefônicas.