EUA teriam concordado em estender atual divisão de custos de bases no Japão

A NHK apurou que o governo dos Estados Unidos respondeu de forma positiva à proposta japonesa sobre como repartir os custos das forças americanas com base no país para o próximo ano fiscal.

Tóquio e Washington não haviam chegado a um consenso sobre a fatia a ser paga pelo Japão durante conversações em nível de trabalho iniciadas em novembro. O acordo atual, que vinha sendo discutido a cada cinco anos, expira em março.

Segundo a NHK, o governo japonês propôs que os dois países assinem um acordo provisório para o ano fiscal de 2021, com início em abril, que mantém a percentagem atual de divisão dos custos. A administração do novo presidente americano, Joe Biden, teria reagido de maneira positiva à ideia.

Tóquio e Washington planejam reiniciar reuniões em nível de trabalho nesta semana e alcançar uma conclusão o quanto antes.

O Japão espera conseguir manter o atual percentual também para os anos fiscais seguintes durante uma nova rodada de negociações a ser iniciada mais tarde neste ano.

As atenções estão voltadas para como o novo governo americano vai lidar com a questão, já que tem dado sinais de buscar laços fortes com atuais aliados.