Governo japonês indica que será difícil decidir pela suspensão do atual estado de emergência

Há uma crescente percepção dentro do governo japonês de que o estado de emergência abrangendo 11 províncias do país deve precisar continuar além do prazo planejado em algumas regiões.

A medida foi inicialmente declarada para Tóquio e arredores no início de janeiro de modo a controlar um aumento nos casos de coronavírus. Posteriormente a abrangência da declaração foi ampliada para englobar a província de Osaka e outras áreas, com prazo para vigorar até 7 de fevereiro.

Totais diários de casos de infecção apresentaram declínios no decorrer desta última semana, em comparação com a anterior, mas o sistema de saúde prossegue sobrecarregado. Idosos, que apresentam maior risco de desenvolver sintomas graves, representam uma crescente proporção sobre o total de casos.

O ministro da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social, Tamura Norihisa, declarou que é muito cedo para uma postura otimista, ainda que tenha havido um recente declínio no número de novos casos.

O governo planeja tomar uma decisão sobre a suspensão do estado de emergência durante a próxima semana, após consultar opiniões de especialistas.