Chanceleres do G7 pedem libertação de líder oposicionista na Rússia

Os chanceleres das nações do Grupo dos Sete criticaram a detenção e a prisão do líder russo da oposição, Alexei Navalny, e pediram que ele seja libertado de forma imediata e incondicional.

Em uma declaração conjunta emitida na terça-feira, os chanceleres do G7 e o Alto Representante para Negócios Estrangeiros junto à União Europeia descreveram a detenção e prisão de Navalny como realizada por “motivação política”.

Alexei Navalny foi detido este mês quando voltou para Moscou. Ele recebeu tratamento médico na Alemanha após ter sido envenenado em um ataque suspeito de conter agente neurotóxico.

A prisão do líder oposicionista gerou protestos em toda a Rússia. Autoridades do país detiveram os manifestantes.

A declaração do G7 diz: “Estamos profundamente preocupados com a detenção de milhares de manifestantes pacíficos e de jornalistas.” O documento insta a Rússia a libertá-los e a garantir os direitos individuais, que incluem direito à liberdade de expressão.