EUA anunciam compra de mais doses da vacina contra coronavírus

O governo do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, decidiu comprar doses adicionais da vacina contra o coronavírus, com o objetivo de inocular quase todos os cidadãos americanos até o verão do Hemisfério Norte.

O novo presidente já havia anunciado a meta de aplicar 100 milhões de doses da vacina em seus primeiros 100 dias de governo. A Pfizer, em parceria com a BioNTech, e a Moderna são as fabricantes das duas vacinas autorizadas nos Estados Unidos. No entanto, a escassez de fornecimento tem desacelerado as inoculações em algumas partes do país.

Em discurso na Casa Branca, na terça-feira, Biden divulgou um plano para aumentar a quantidade de vacinas que chegam aos governos locais. Afirmou que seu governo vai comprar 100 milhões de unidades de cada vacina, que precisam de duas doses para serem completamente eficazes.

Joe Biden disse que a decisão aumenta o total de vacinas pedidas pelo governo de 400 milhões para 600 milhões de doses. Segundo ele, a nova quantidade será suficiente para vacinar por completo 300 milhões de americanos até o final do verão no país.

O presidente reconhece que levará meses para que a maioria dos americanos seja vacinada e disse que, nesse meio tempo, o uso de máscaras é a melhor proteção. Também afirmou que todos os passageiros de chegada aos Estados Unidos precisam realizar um teste para o vírus antes da partida e devem se autoisolar após entrar no país.