EUA passam a proibir a importação de algodão e tomates de Xinjiang

Os Estados Unidos passam a proibir a importação de algodão, tomates ou seus derivados provenientes da região autônoma chinesa de Xinjiang Uygur. A medida é tomada com base em informações consideradas indicação razoável de utilização de trabalho escravo.

Em nota divulgada quarta-feira, o Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos diz que não vai tolerar “a exploração de regime moderno de escravidão pelo governo da China para a colocação de mercadorias em território americano abaixo de preços regulares de mercado”. A nota acrescenta: “A importação de mercadorias produzidas a baixo custo com o uso de trabalho escravo prejudica empresas americanas.”

A medida amplia proibições de importação determinadas antes pelo Departamento de Segurança Interna com a asserção de que indivíduos da minoria étnica uigur são detidos ilegalmente e forçados a trabalhar.