Coreia do Sul vai libertar presos para reduzir infecções pelo coronavírus

O governo sul-coreano informou que vai libertar, sob condicional, mais de 900 presos, na quinta-feira, como medida para conter infecções do coronavírus.

O Ministério da Justiça afirma que a medida visa conter a superlotação de instituições carcerárias de todo o país.

A pasta explicou que os critérios para liberdade antecipada serão afrouxados para indivíduos com alto risco de infecção, incluindo idosos e pessoas com condições de saúde pré-existentes. Será facilitada também para presos que apresentam bom comportamento.

O ministério afirma que prisioneiros sentenciados por crimes sexuais, abuso infantil e embriaguez na direção não serão incluídos na medida.

O anúncio foi feito após a ocorrência de uma infecção em massa em um centro de detenção em Seul. Autoridades municipais dizem que o número de infecções relacionadas ultrapassou 1.160 até quarta-feira, desde que o primeiro caso foi detectado no final de novembro.