Reino Unido anuncia medidas contra trabalhos forçados de uigures na China

O Reino Unido pretende reforçar regras de importação com o objetivo de livrar sua cadeia de fornecimento de produtos vinculados a trabalhos forçados de uigures na China.

O chanceler britânico Dominic Raab definiu o plano frente ao Parlamento na terça-feira. Ele mencionou evidências de violações de direitos humanos cometidas contra uigures muçulmanos na Região Autônoma de Xinjiang Uygur. A China nega as alegações.

Raab afirmou que empresas britânicas terão que verificar suas cadeias de fornecimento para determinar se quaisquer itens ou materiais são vinculados a trabalhos forçados ou a outras violações de direitos humanos. O chanceler disse que as companhias serão multadas caso não realizem as verificações com o devido cuidado ou deixem de reportar os resultados obtidos.

Dominic Raab também afirmou que qualquer fornecedor que obtiver lucros de trabalhos forçados será banido de aquisições ou licitações do governo.

O chanceler afirma que as medidas enviam a clara mensagem de que violações de direitos humanos são inaceitáveis. Ele disse: “Queremos uma relação positiva e construtiva com a China. Vamos trabalhar incansavelmente com este objetivo. Mas não iremos sacrificar nossos valores e nossa segurança”.