NHK Responde: Declaração de estado de emergência (Parte 7) – Por que a movimentação de pessoas não diminuiu?

A NHK responde a perguntas dos ouvintes sobre o novo coronavírus. Desde a semana passada, nós transmitimos a série sobre a segunda declaração de estado de emergência do Japão. Desta vez, a pergunta é: As notícias dizem que a movimentação de pessoas não diminuiu como da vez em que houve a primeira declaração de estado de emergência. Qual a razão disso?

O dia 10 de janeiro foi o primeiro domingo desde a declaração de estado de emergência. Megadados mostram que o número de visitantes nos principais distritos comerciais de Tóquio à noite caiu em comparação ao mês passado, mas foi significativamente maior que durante o estado de emergência do ano passado.

Wada Koji, professor de higiene comunitária da Universidade Internacional de Saúde e Bem-Estar Social, afirma que, com o objetivo de conter o alastramento do vírus, as oportunidades de contato entre pessoas precisam ser diminuídas. No entanto, aparentemente, as pessoas têm interpretado a mensagem do atual estado de emergência de que é para não sair depois das 20h. Wada lembra que existe a possibilidade de que o estado de emergência seja prolongado, caso o movimento de pessoas ou as oportunidades de que elas tenham contato com outros não diminua.

Além disso, o professor diz que é importante estabelecer metas claras, como, por exemplo, até que ponto o contato interpessoal deve ser reduzido. Ele afirma que os governos central e locais devem monitorar a situação por cerca de duas a três semanas para, então, fazer uma avaliação. Caso a infecção não seja contida, eles devem fornecer uma explicação que convença as pessoas sobre a necessidade de trabalhar visando reduzir o contato.

Wada Koji diz acreditar que muitas pessoas já adotam medidas para evitar que sejam infectadas, mas para que o mais recente estado de emergência possa funcionar efetivamente, cada pessoa precisa se recordar da situação do ano passado e repensar suas ações.

Estas informações também estão disponíveis no site do serviço em português da NHK WORLD-JAPAN na internet ou na página oficial da NHK no Facebook.