Seicheles iniciam inoculação com vacina para o coronavírus desenvolvida pela China

As ilhas Seicheles, localizadas ao largo da costa leste da África, iniciaram a inoculação de sua população com a vacina para o coronavírus desenvolvida pela Sinopharm, um laboratório estatal da China.

A campanha de vacinação foi lançada no domingo. O presidente, Wavel Ramkalawan, se tornou a primeira pessoa a receber a dose em um hospital na capital Vitória.

O país afirma ter recebido 50 mil doses, as quais foram doadas pelos Emirados Árabes Unidos.

Reportagens na imprensa local informavam que esta é a primeira instância da vacina para a Covid-19 sendo usada no continente africano.

O presidente Ramkalawan se reuniu no sábado com o ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, que se encontrava em visita ao país, e teria insinuado que ele tomaria a liderança em usar a vacina desenvolvida pela China.

A maior parte das nações africanas – incluindo a África do Sul, o país mais fortemente atingido no continente – estão relativamente atrasadas em assegurar um abastecimento de vacinas para o coronavírus.

Alguns especialistas acreditam que a campanha de vacinação das Seicheles seria um símbolo da diplomacia chinesa, que tem como um de seus objetivos aumentar sua presença no continente africano.