Membro do COI diz não ter certeza sobre a realização dos Jogos de Tóquio

Um membro que atua há mais tempo no Comitê Olímpico Internacional (COI) manifestou uma opinião pessoal de que continua duvidoso se a adiada Olimpíada de Tóquio será realizada, apesar do estado de emergência ter sido declarado em Tóquio e arredores por conta do coronavírus.

A realização da Olimpíada e Paralimpíada de Tóquio havia sido programada para julho e agosto do ano passado. Contudo, foram adiadas por um ano por causa da pandemia de coronavírus.

A menos de 200 dias para o início dos eventos em Tóquio, Dick Pound disse na quinta-feira à emissora pública britânica BBC que não tinha tanta certeza, uma vez que o problema era a crescente disseminação do vírus, embora todos estivessem evitando comentar a questão. Pound acrescentou que atletas devem ter prioridade máxima na vacinação. Ele deu indicações de que organizadores poderiam tornar isso um requisito para que os atletas possam declarar que foram imunizados antes de entrar no Japão.

Pound tem atuado no COI há mais de 40 anos.

O primeiro-ministro do Japão, Suga Yoshihide, disse a repórteres após a declaração de estado de emergência na quinta-feira que todas as medidas possíveis serão tomadas para a realização dos Jogos de forma segura.

O presidente do COI, Thomas Bach, vem enfatizando que os Jogos, que foram adiados, serão realizados conforme programado.