Keidanren vai promover mais trabalho remoto no Japão

A Federação de Negócios do Japão (Keidanren), o maior grupo empresarial do país, prometeu maiores esforços no sentido de promover o trabalho remoto em reação à declaração de um novo estado de emergência.

Numa reunião realizada com grupos empresariais na sexta-feira, o ministro encarregado das questões relacionadas ao coronavírus pediu às companhias que permitam que mais funcionários trabalhem remotamente. Nishimura Yasutoshi disse que as empresas deveriam reduzir em 70% o número de funcionários nos escritórios.

A Keidanren pretende realizar um estudo no final de janeiro para descobrir se as companhias estão se esforçando o suficiente para atingir esta meta.

Koga Nobuyuki, presidente do quadro de conselheiros do grupo, enfatizou a importância das medidas para evitar a disseminação do contágio e, ao mesmo tempo permitir que algumas atividades sociais continuem sendo realizadas.