Chefe do painel de especialistas diz que estado de emergência poderá ser necessário em outras áreas do Japão

O chefe do painel do governo japonês, que estuda medidas contra o coronavírus, deu a entender que a expansão da abrangência do estado de emergência poderá ser necessária caso as infecções se propaguem ainda mais em outras áreas, além da região da Grande Tóquio.

Omi Shigeru fez esta afirmação após uma declaração de estado de emergência ter sido emitida na quinta-feira para Tóquio e três províncias vizinhas.

Omi disse que é impossível colocar o vírus sob controle em todo o país, a menos que as infecções sejam contidas primeiramente na área da Grande Tóquio. Acrescentou acreditar que medidas intensivas sejam necessárias para a região neste momento, uma vez que o sistema médico se encontra sob pressão e mais e mais pessoas infectadas estão esperando ser hospitalizadas.

Segundo Omi, se a situação das infecções em outras áreas, tais como a da região de Kansai, chegar ao estágio quatro, ou ao mais alto nível de alerta, será necessário considerar a expansão do estado de emergência.

Ele argumentou que é importante avaliar continuamente a extensão das infecções e os ônus causados ao sistema médico a cada dia.

Também falou sobre como designar as áreas sujeitas à declaração do estado de emergência. Omi indicou que, após o vírus ter se propagado em Tóquio, os casos de infecções começaram a aumentar também nas áreas vizinhas. Citou que, a seu ver, quando as áreas cobertas pela declaração forem aumentadas, é razoável não acrescentar uma só província, mas sim uma região que inclua algumas províncias.