NHK Responde: O que significa a declaração de estado de emergência? (Parte 4)

A NHK responde a perguntas dos ouvintes sobre o novo coronavírus. Nesta semana, nosso tema é o estado de emergência.

Na terça-feira, um painel do governo japonês formado por especialistas sobre coronavírus compilou propostas de emergência. O painel ressaltou a necessidade de mitigar os riscos de infecção em bares e restaurantes.

As propostas do painel tiveram como base um relatório publicado por uma equipe de cientistas da Universidade Stanford, entre outros, na revista científica Nature, em novembro do ano passado. Fazendo uso de um modelo matemático, a equipe verificou dados de telefones celulares coletados de cerca de 98 milhões de pessoas em cidades de grande porte nos Estados Unidos, de março a maio de 2020. O objetivo era examinar os lugares em que o vírus seria capaz de se alastrar com mais intensidade.

Os pesquisadores verificaram quais estabelecimentos ofereciam maior risco ao reabrirem após um fechamento temporário. A equipe descobriu que o risco mais alto estava em restaurantes. Em seguida, em academias de ginástica, cafeterias e hotéis. Segundo os pesquisadores, comparado com outros locais, o risco é maior em restaurantes porque esses estabelecimentos recebem muitos clientes, que tendem a permanecer no local por bastante tempo.

No relatório, os pesquisadores também sugeriram como os restaurantes podem melhorar seu ambiente para evitar o alastramento ao reabrirem. De acordo com a equipe, restaurantes e outros estabelecimentos podem reduzir o número de infecções em 80% ao limitar a quantidade de clientes permitida por vez em até 20% de sua capacidade. Os pesquisadores apontaram que é mais eficaz limitar o número de pessoas em estabelecimentos do que estabelecer uma restrição uniforme sobre o movimento delas.

Com base no relatório e em outras avaliações sobre casos de infecção coletiva ocorridos no Japão, o painel governamental concluiu que bares e restaurantes são os locais-chave em que as autoridades deveriam focar suas medidas antivírus.

Isso não significa que outros locais possam ser isentos das medidas. Considera-se que o risco de infecção aumenta onde quer que as pessoas se reúnam para comer. Ao fazer refeições, as pessoas precisam retirar suas máscaras de proteção, e tendem a conversar mais. Ao ingerir bebidas alcoólicas, elas podem acabar conversando em voz mais alta ou se descuidar com medidas preventivas contra o vírus.

Portanto, quando se trata da Covid-19, considera-se mais vital reduzir o risco de alastramento do vírus em bares, restaurantes e outros locais em que as pessoas fazem refeições.

Estas informações podem ser confirmadas no site do serviço em português da NHK WORLD-JAPAN na internet ou na página oficial da NHK no Facebook.