China afirma que ainda negocia melhor momento para visita de equipe da OMS

Uma porta-voz da chancelaria chinesa indicou que Pequim e a Organização Mundial da Saúde ainda estão negociando o melhor momento para a visita de um grupo internacional de especialistas ao país.

A OMS esperava enviar a equipe à China nesta semana para verificar as origens do coronavírus e o que aconteceu nos estágios iniciais do surto no país. Na terça-feira, Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da organização, afirmou estar “muito desapontado” pela China não ter finalizado as permissões necessárias para a entrada de dois membros da equipe.

Em uma coletiva de imprensa na quarta-feira, Hua Chunying, porta-voz da chancelaria, reconheceu a decepção expressada por Tedros. Ela explicou que pode ter havido “desentendimentos” nas conversas entre a China e a OMS. Chamando a questão das origens do coronavírus de "muito complexa", Hua afirmou que ambas as partes ainda estão em negociações para assegurar que a investigação da equipe ocorra sem entraves.