Governo japonês espera adotar novas diretrizes anticoronavírus na quinta-feira

A NHK apurou os pormenores de um esboço das novas diretrizes anticoronavírus do governo japonês. O governo espera adotá-las na quinta-feira para que coincida com a planejada declaração de estado de emergência em Tóquio e três províncias vizinhas.

As diretrizes seriam revisadas pela primeira vez desde que o governo suspendeu o estado de emergência anterior devido à pandemia, em 25 de maio do ano passado.

Segundo o esboço de diretrizes revisadas, o primeiro-ministro tomaria uma decisão abrangente sobre declarar ou não estado de emergência após avaliar opiniões de um painel consultivo de especialistas.

O documento também estabelece que medidas sejam tomadas nas áreas cobertas pelo estado de emergência. O governo exortaria a população a se abster de realizar saídas desnecessárias após as 20h em determinadas áreas.

Bares e restaurantes seriam requisitados a fechar às 20h e a comercializar bebidas alcoólicas somente entre as 11h e 19h. O esboço diz que o governo tornaria público os nomes de estabelecimentos que não acatarem os pedidos sem razões justificáveis. O governo central apoiaria governos locais que pagam subsídios a bares e restaurantes que acatarem os pedidos.

O documento diz que negócios e empresas seriam solicitados a promover o trabalho remoto e por turnos para que o objetivo de reduzir o número de empregados em escritórios em 70% seja atingido. Seriam ainda solicitados a restringir o trabalho após as 20h, a menos que seja necessário para dar continuidade às suas operações.

O esboço diz que o governo não solicitaria o fechamento temporário de escolas. No entanto, medidas anti-infecção abrangentes seriam requisitadas.