Conversações sobre salários no Japão deverão ser mais difíceis neste ano

As negociações entre empresas e trabalhadores sobre aumentos de salários deverão ser difíceis no Japão neste ano, à medida que o coronavírus continua devastando a economia.

Conversações sobre salários realizadas anualmente no primeiro trimestre deverão ter início ainda em janeiro entre a Keidanren, a Federação de Negócios do Japão, e a Rengo, a Confederação de Sindicatos do Japão, mas os dois lados estão bem distantes no tocante às prioridades.

A Rengo quer um melhor tratamento dos chamados trabalhadores essenciais, e tem como meta um aumento de cerca de 2% no salário-base. A Keidanren, por sua vez, está demonstrando cautela em relação ao aumento de salários em todos os setores, afirmando que isso não seria realista, e que a prioridade deveria ser a manutenção de empregos.