NHK Responde: O que significa a declaração de estado de emergência? (Parte 2)

A NHK responde a perguntas dos ouvintes sobre o novo coronavírus. Na segunda-feira, o primeiro-ministro do Japão, Suga Yoshihide, afirmou que o governo considera declarar estado de emergência em Tóquio e três províncias vizinhas: Saitama, Chiba e Kanagawa. Esta será a segunda declaração do gênero, seguindo-se a uma no ano passado. Desta vez, a pergunta é: Qual foi o grau de eficácia da primeira declaração de estado de emergência?

O governo declarou o primeiro estado de emergência no dia 7 de abril do ano passado nas províncias de Tóquio, Kanagawa, Saitama, Chiba, Osaka, Hyogo e Fukuoka, com base em uma lei especial para lidar com o coronavírus. Em 16 de abril, as áreas foram expandidas para cobrir todo o país.

Durante o período, o governo exortou a população a reduzir o contato interpessoal em pelo menos 70%, e em 80% na medida do possível, com base em conselhos do painel governamental de especialistas.

Os governadores provinciais das áreas designadas foram capazes de pedir à população que evitasse sair de casa, a não ser que fosse absolutamente necessário, visando evitar o alastramento de infecções. Os governadores também conseguiram solicitar que o uso de instalações que atraem um grande número de pessoas fosse restringido.

Nas áreas em que houve alastramento de infecções, a população foi solicitada a trabalhar remotamente na medida do possível, além de veementemente instada a se abster de sair de casa, a não ser para comprar alimentos ou ir ao médico.

Isso ocasionou o fechamento temporário de bares, restaurantes, auditórios, salas de cinema, lojas de departamentos, hotéis, museus e bibliotecas, além do cancelamento ou adiamento de diversos eventos. Escolas em todo o país já permaneciam fechadas desde março e a maioria delas continuou desse modo após a declaração.

Como resultado das medidas, o número de visitantes à região central de Tóquio despencou em mais de 60% nos dias de semana e em torno de 80% nos finais de semana, em comparação a janeiro do mesmo ano.

O número de novos casos no Japão atingiu o pico, em torno de 700, em meados de abril e, então, passou a cair. As áreas cobertas pela declaração foram reduzidas gradualmente. A declaração foi finalmente suspensa em Hokkaido, Tóquio e três províncias vizinhas no dia 25 de maio. Vinte e um novos casos foram confirmados nesse dia.

Estas informações podem ser confirmadas no site do serviço em português da NHK WORLD-JAPAN na internet ou na página oficial da NHK no Facebook.