Governo japonês poderá emitir declaração de estado de emergência no dia 7 de janeiro

O governo japonês está planejando emitir declaração de estado de emergência para Tóquio e três províncias vizinhas já nesta quinta-feira em uma tentativa para conter a propagação do novo coronavírus.

Na segunda-feira, o primeiro-ministro Suga Yoshihide disse, em uma coletiva para a imprensa, que o governo está considerando declarar estado de emergência para a capital, assim como para as províncias de Saitama, Chiba e Kanagawa.

Suga disse que, nessas áreas, a ocorrência de novos casos continuou extremamente alta nos três primeiros dias do novo ano, perfazendo cerca da metade do total registrado no país. Ele disse que é necessário enviar uma mensagem mais forte para o povo.

A declaração deverá permanecer em vigor por cerca de um mês. O governo tentará não dificultar as atividades sociais e econômicas implementando medidas de uma forma limitada e centrada. Planeja, por exemplo, pedir aos proprietários de restaurantes e bares reduzirem suas horas de atendimento e ampliar o suporte financeiro àqueles que cumprirem as exigências.

Em cooperação com os governos metropolitano de Tóquio e das três províncias vizinhas, o governo central planeja tornar mais severos os regulamentos relacionados a eventos e incentivar ainda mais as empresas a adotarem esquemas de trabalho realizado remotamente.

O governo central não vai pedir que todas as escolas da região cancelem as aulas. Os exames vestibulares unificados terão início no dia 16 de janeiro conforme programado, tomando-se medidas estritas nos locais para reduzir os riscos de infecção.