Bolsa de Valores de Tóquio realiza primeiro pregão de 2021

A Bolsa de Valores de Tóquio iniciou suas transações do novo ano. Dirigentes abriram o pregão pela primeira vez em 2021 na sequência de uma cerimônia para atrair sucesso nos negócios.

O evento anual teve proporções reduzidas como medida de precaução diante da crise viral, com apenas cerca de 40 participantes da própria bolsa.

Ao discursar no evento, o ministro das Finanças do Japão expressou esperança de que o país tire proveito do atrativo representado pelos seus ativos financeiros pessoais, calculados em quase 19 trilhões de dólares.

Além disso, Aso Taro declarou: “Esperamos promover estrategicamente uma reforma capaz de tornar mais atraente o mercado financeiro da capital japonesa, com a criação de um ambiente que atraia empresas e pessoal altamente qualificado de fora do Japão.”

Em março do ano passado, as ações em Tóquio despencaram em razão do surto do coronavírus. Desde então percorrem, no entanto, uma longa trajetória de recuperação.

O índice Nikkei, que serve de referencial da Bolsa de Valores de Tóquio, encerrou 2020 com o valor de fim de ano mais elevado dos últimos 31 anos.

Prevalece entre os investidores, porém, o clima de incerteza diante do aumento acelerado das infecções.

No dia inicial de transações do ano, o Nikkei perdeu momentaneamente mais de 400 pontos.

O índice encerrou o pregão nesta segunda-feira em 27.258 pontos, com queda de 0,68% em relação ao fechamento do último dia de transações de 2020.