Premiê do Japão considera difícil admissão da China na Parceria Transpacífica

O primeiro-ministro do Japão expressou o ponto de vista de que será difícil a China participar do acordo de livre-comércio Parceria Transpacífica enquanto mantiver o atual regime.

Falando domingo em programa de uma rádio comercial, Suga Yoshihide comentou uma recente declaração do presidente da China, Xi Jinping, no sentido de que seu país veria positivamente uma participação no acordo.

O premiê disse acreditar que países nos quais as empresas são controladas pelo Estado terão dificuldade de participar da Parceria Transpacífica porque as regulamentações do acordo são estabelecidas em níveis elevados demais para seguimento por uma estrutura empresarial do gênero.

Quanto à questão dos japoneses sequestrados pela Coreia do Norte, Suga lembrou que seu antecessor Abe Shinzo havia mostrado disposição de se encontrar com o líder supremo Kim Jong Un sem precondições.

O primeiro-ministro do Japão manifestou interesse em seguir a determinação expressa por Abe e negociar a questão diretamente com Kim.