Liberdade sob fiança de magnata da mídia de Hong Kong é revogada

Um tribunal de mais alta instância de Hong Kong revogou a liberdade sob fiança do magnata da mídia e ativista pró-democracia, Jimmy Lai, mandando-o de volta para a prisão.

Jimmy Lai, fundador do jornal Apple Daily, conhecido por sua posição crítica em relação a Pequim, enfrenta julgamento por acusação de conspiração com países estrangeiros de acordo com a lei de segurança nacional imposta para Hong Kong.

Lai tem feito apelos à comunidade internacional pedindo por suporte ao movimento pró-democracia de Hong Kong, através de redes sociais e entrevistas dadas à mídia estrangeira.

O tribunal superior de Hong Kong concedeu-lhe liberdade sob fiança no dia 23 de dezembro sob determinadas condições que incluíam a proibição de sair de casa e postar mensagens em redes sociais. Contudo, a promotoria apelou da decisão.

Na quinta-feira, dia 31 de dezembro, a Corte de Recursos Finais decidiu anular a fiança de Lai até que seja dada a decisão final sobre a concessão ou não da fiança. Segundo informes, uma audiência de recurso está programada para o dia 1º de fevereiro de 2021.

Quatro pessoas, incluindo Lai, foram indiciadas por violar a lei de segurança nacional. Aos outros três foi negada a fiança.

A versão eletrônica do People’s Daily, jornal do Partido Comunista da China, e jornais de Hong Kong considerados a favor da China criticaram a decisão anterior de permitir a liberdade sob fiança.