Tratamento de câncer vem sendo afetado pela crise viral no Japão

Médicos e pacientes no Japão expressam preocupação com o impacto da propagação do novo coronavírus sobre o tratamento de câncer.

A preocupação foi compartilhada em simpósio on-line realizado quarta-feira entre profissionais de medicina e pacientes de câncer. O vice-diretor do Hospital da Universidade de Medicina de Fukushima falou a respeito do grande fardo que recai sobre os principais hospitais em áreas interioranas. Saji Shigehira afirmou que médicos e enfermeiros estão estressados por precisar tratar de pacientes da Covid-19 e de câncer, além de emergências.

Um em cada oito pacientes foi forçado a alterar seus planos de tratamento em razão da crise. Esta foi a constatação de uma pesquisa citada pela presidente da associação de pacientes de câncer CSR Project, Sakurai Naomi — ela própria sobrevivente de um câncer de mama. Sakurai afirmou que cerca de 40% dos que fizeram a alteração tomaram eles próprios a decisão.

Além disso, ela ressaltou que os pacientes estão extremamente receosos de pegar o vírus. Pediu a imediata divulgação de informações de entidades acadêmicas e hospitais sobre casos que exigem consultas clínicas.

Em resposta, médicos manifestaram o receio de que atrasos em diagnósticos venham a afetar o tratamento de modalidades de câncer com avanço acelerado. Enfatizaram a necessidade de maior promoção da telemedicina.