Bolsa de Tóquio fecha o último pregão de 2020 no patamar mais alto em 31 anos

A Bolsa de Valores de Tóquio encerrou seu último dia de negociações com uma cerimônia na quarta-feira, já que o índice-chave Nikkei fechou o último pregão de 2020 no patamar mais alto em 31 anos.

A cerimônia foi realizada com menos de 10% do número usual de participantes, como forma de conter a disseminação do coronavírus.

Kiyota Akira, CEO da Japan Exchange Group, fez uma avaliação do ano que se passou. Afirmou que os investidores foram lançados de um lado para o outro devido à pandemia, mas que o mercado atingiu uma recuperação, com uma curva em formato de “V”, e em geral, o comércio permaneceu firme.

Os presidentes de firmas que recentemente abriram ofertas públicas iniciais na Bolsa tocaram o sino do pregão na cerimônia. O evento foi encerrado com os participantes batendo palma de forma solene.

Os preços das ações na Bolsa de Tóquio caíram drasticamente em março, em meio ao surto de coronavírus. Em setembro, contudo, os números voltaram aos níveis pré-pandemia, em partes devido a afrouxamentos monetários e medidas de auxílio econômico.

Na quarta-feira, o índice-chave da bolsa de Tóquio bateu fechamento mais alto do último pregão em 31 anos. O índice Nikkei de 225 ações selecionadas encerrou o dia em 27.444 pontos, o terceiro fechamento anual mais alto já registrado.